Nossas Soluções

Como comprovar renda sendo autônomo? Saiba o que é preciso para fazer o comprovante

Encontrar meios de como comprovar renda sendo autônomo é um desafio bastante comum entre os profissionais que atuam dessa forma.

A comprovação de rendimento é uma tarefa que pode ser solicitada em diferentes momentos da vida desses empreendedores, tais como na hora de comprar um imóvel, um veículo, para obtenção de empréstimos, financiamentos, entre outros.

No entanto, vale destacar que trabalho autônomo é aquele no qual a pessoa atua por conta própria, como prestando serviços para pessoas físicas e/ou pessoas jurídicas.

Devido a essa característica, esses profissionais não têm vínculo empregatício, condição que poderia contribuir, por exemplo, para a obtenção de um holerite, documento que facilitaria a comprovação de faturamento mensal.

Visto essa não ser uma opção, então, como comprovar renda sendo autônomo? A boa notícia é que existem várias possibilidades, tais como extratos bancários, declaração de Imposto de Renda e outros.

O que é o comprovante de renda?

O primeiro passo para saber como comprovar renda sendo autônomo é conhecendo melhor no que consiste essa comprovação e qual a sua importância.

Comprovante de renda é um documento que registra e prova quanto uma pessoa recebe de salário mensal, ou o valor que obtém de faturamento com o seu negócio.

Esse tipo de documento é essencial em diversas situações, tais como:

  • aprovação de empréstimos, tanto pessoais quanto empresariais;
  • obtenção de financiamentos, tais como de veículos e de imóveis;
  • adesão a consórcios de carros e casas;
  • para solicitar aumento do limite do cheque especial ou do cartão de crédito;
  • para conseguir alugar um imóvel, seja residencial, seja comercial.

Sem a apresentação de um comprovante de renda, dificilmente, bancos, instituições financeiras e imobiliárias aprovam o cadastro do solicitante.

Como comprovar renda sendo autônomo?

Mas a principal dúvida de quem trabalha por conta é: como comprovar renda sendo autônomo? Entre as opções mais indicadas e utilizadas para isso estão:

  1. extrato bancário;
  2. Decore;
  3. DIRPF;
  4. DASN-SIMEI;
  5. recibos emitidos.

1. Extrato bancário

O extrato bancário tende a ser a alternativa mais utilizada por autônomos para comprovarem as suas rendas.

Boa parte das instituições financeiras aceita essa forma de comprovação, mas podem solicitar vários meses de extrato para verificar a média de faturamento de uma pessoa e se realmente há periodicidade no recebimento de pagamentos.

Para quem deseja utilizar esse recurso como documento comprobatório de faturamento a dica, contudo, é centralizar tudo o que receber em uma única conta bancária, seja ela PJ ou não.

2. Decore

Decore é a sigla para Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos. Em suma, consiste em um documento eletrônico com validade legal, emitido por um contador, que tem como base informações de rentabilidade vinda de outras fontes.

Por exemplo, para emissão do Decore podem ser considerados recibos de pagamento, Declaração de Imposto de Renda, contratos, carnê Leão, entre outros meios comprobatórios de faturamento.

3DIRPF

DIRPF é a Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física, e também outro meio que pode ser utilizado por quem precisa comprovar renda sendo autônomo.

No entanto, esse documento tende a não ser amplamente aceito. A principal razão é que ele se refere ao faturamento do ano anterior. Assim, se for solicitado ao profissional uma comprovação recente dos seus rendimentos, o Imposto de Renda acaba não sendo uma opção.

4. DASN-SIMEI

O mesmo princípio vale para a DASN-SIMEI, que é a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional do Microempreendedor Individual.

Consiste em uma declaração que deve ser enviada pelo MEI, todos os anos, à Receita Federal, informando quanto foi o seu faturamento bruto do ano anterior.

Sendo assim, para quem quer saber como comprovar renda sendo autônomo, e tem empresa aberta nessa natureza jurídica, a DASN-SIMEI pode ser mais uma opção a ser apresentada.

5. Recibos emitidos

Os recibos emitidos pelo autônomo ao receber o pagamento pelos seus serviços ou venda de produtos são, portanto, mais uma forma de comprovar o faturamento.

Um bom exemplo é o RPA, Recibo de Pagamento Autônomo, que deve ser emitido por quem contratou o serviço e permite comprovar o pagamento a pessoas físicas.

O RPA não caracteriza o vínculo empregatício CLT (Consolidação de Leis Trabalhistas), mas, permite o recolhimento de tributos como INSS, IRRF e ISS.

Enfim, sobre essas alternativas, é bem importante destacarmos que, definitivamente, não há um meio comprobatório visto como oficial para quem trabalha por conta

A definição de qual documento apresentar está mais relacionado à qual empresa ou instituição financeira o profissional precisa fazer essa comprovação, e ao que lhe foi solicitado. Por isso, é comum que alguns lugares aceitem um modelo, e outros não.

Essa é uma das razões pela qual se deve saber como comprovar renda sendo autônomo e todas as opções possíveis para isso.

Como fazer um comprovante de renda como autônomo?

Fazer um comprovante de renda como autônomo depende de quais documentos são aceitos ou exigidos pelo solicitante.

Por exemplo, se uma financeira aceita extratos bancários como documentos comprobatórios de faturamento, basta que o profissional acesse os canais do seu banco (aplicativo, internet banking, caixa eletrônico etc) para emiti-los.

Atenção! Guarde o recibo da Declaração do Imposto de Renda por, no mínimo, 5 anos. No entanto, caso o tenha perdido, o autônomo pode emitir uma segunda via pelo site da Receita Federal, ou solicitar ao contador.

E falando sobre esse profissional contábil, é ele quem deve emitir o Decore. Por isso, se você não conta com o suporte de uma contabilidade todo mês, mas precisa da Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos, terá que fazer a contratação desse serviço.

O que fazer para facilitar a comprovação de renda do autônomo?

Enfim, agora que você sabe como comprovar renda sendo autônomo, que tal conhecer meios que otimizam esse processo?

Para facilitar a comprovação de renda de profissionais que trabalham sem vínculo empregatício, as nossas dicas são:

  • abra uma conta corrente, preferencialmente PJ, para separar as suas contas e despesas pessoais das do seu negócio;
  • legalize o seu negócio, abrindo empresa e obtendo o seu CNPJ;
  • gere recibos e/ou notas fiscais para todos os pagamentos recebidos.

Artigo retirado na íntegra do Blog Contabilizei.blog

Produtos

Nosso propósito

Nossos valores

Nossa visão