A empresa pode demitir um colaborador por Whatsapp?

Nossas Soluções

Demissão pode ser feita pelo WhatsApp?

Esse aplicativo facilita o dia a dia de muita gente, seja para lazer ou trabalho. Mas se tratando de demissão, pode ser feita pelo WhatsApp?

Saiba que caso a mensagem de texto seja a saída escolhida pela empresa para informar o desligamento, opte por palavras simples, claras e objetivas, sem qualquer ofensa ou frases abertas a interpretações erradas.

Quer saber mais detalhes sobre essa situação delicada? Acompanhe a seguir.

Demissão via WhatsApp

Segundo decisões judiciais recentes, a pratica é permitida desde que: A mensagem encaminhada, seja respeitosa, e haja de forma profissional com o colaborador.

Mensagem não visualizada

Se o meu funcionário alegar em sua defesa que não visualizou e nem leu o comunicado, a demissão vai estar valendo?

Então, neste caso a demissão não estará oficializada. Ou seja, é necessário que o colaborador responda a mensagem, mostrando que, além de visualizar, ele leu o conteúdo escrito. Assim, a empresa poderá seguir e finalizar o processo de demissão.

É importante para a empresa a comprovação de recebimento por parte do colaborador. Tudo precisa estar arquivado para servir como prova válida de que a informação foi recebida e assimilada pelo empregado.

O ato pode gerar ação judicial?

Demitir alguém pelo WhatsApp é aceitável, mas pode gerar processo de danos morais. Pois, conforme mencionamos no início da leitura, mensagens vexaminosas que contenham palavras de humilhação e falta de respeito são razões para entrar com uma ação.

Ainda, o processo judicial pode acontecer quando a empresa não tem comprovação de que o empregado foi realmente notificado do acontecido.

Conclusão

Conforme informado ao longo do artigo, demissão via WhatsApp é permitida, contudo é preciso seguir as seguintes regras:

  • A demissão deve ser feita em tom profissional e respeitoso;
  • A demissão deve ser feita individualmente (nunca em grupos), para evitar constrangimentos;
  • A demissão deve seguir o cumprimento de todos os direitos do ex-empregado.

Fonte: Jornal Contábil

Produtos

Nosso propósito

Nossos valores

Nossa visão