Dinheiro Esquecido

Nossas Soluções

Dinheiro esquecido: 5,8 milhões ainda não consultaram sistema; veja como fazer

Para o Sistema de Valores a Receber (SVR), o dinheiro esquecido é consultado de contas correntes ou poupanças encerradas com saldo disponível, ou estorno de tarifas cobradas indevidamente pelos bancos. Após uma semana de funcionamento, cerca de 5,8 milhões pessoas e empresas ainda não consultaram o SVR.

Você também pode consultar alguns benefícios retidos, como FGTS, abono do PIS/PASEP e restituições do imposto de renda.

Veja como consultar se tem dinheiro esquecido em algum banco:

1 – Valores a Receber

1 – Acesse a página Valores a Receber clicando aqui;

2 – Informe CPF ou CNPJ e sua data de nascimento;

3 – Se você tiver algum dinheiro esquecido disponível para saque, o sistema do Banco Central vai informar a data de retirada;

4 – Lembre-se desta data, pois será neste dia que você deverá retornar ao site do BC, acessar o sistema usando um login Gov.br (veja abaixo como conseguir um) e indicar a conta bancária para transferência.

DSR e ponto eletrônico

Como realizar o cadastro Gov.br?

O cadastro Gov.br é feito de forma gratuita e possui três níveis de segurança: bronze, prata e ouro. Visto que você consegue “subir de nível” simplesmente adicionando mais informações de segurança ao sistema do Governo Federal.

Por exemplo: o nível bronze exige que a pessoa somente se cadastre na plataforma com informações simples, sendo que o prata pede este cadastro inicial e uma confirmação de reconhecimento facial. Dessa forma a ideia é fazer com que as suas informações fiquem mais seguras e impedir que estelionatários acessem dados sensíveis.

E, caso você não tenha um login, se cadastrar é bem simples: acesse o portal Gov.br clicando aqui (caso você ainda não tenha um) ou acesse pelo aplicativo App.Gov.br (Android e App Store);

Portanto, com o cadastro feito, na data definida pelo BC, você terá que realizar o acesso com o login Gov.br e indicar em qual conta bancária quer receber o Pix com o dinheiro a receber.

2 –Abono salarial do PIS/PASEP

A princípio, o governo vai liberar o pedido de resgate do abono salarial de anos anteriores. Além disso, muitos trabalhadores que não sabem que possuem o direito de sacar o abono do PIS/PASEP e terão a chance de resgatar os valores.

3 – Cotas do PIS/PASEP

Cotas do PIS/PASEP que nunca foram resgatadas também estão disponíveis para quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e outubro de 1988. Visto que são mais de R$ 23,5 bilhões disponíveis a 10 milhões de pessoas.

Você deve consultar o dinheiro parado em contas do FGTS pelo site ou aplicativo oficial do Fundo, além do site e agências da Caixa. Em suma herdeiros de trabalhadores já falecidos também podem sacar o dinheiro.

4 – Saque do FGTS

As contas do FGTS recebem uma parte do salário de trabalhadores com carteira assinada e servem como uma forma de proteção para quem ficar desempregado, ou precisar do dinheiro para alguma despesa de emergência. Quem for demitido e ficar três anos sem emprego pode resgatar todo o saldo da conta de uma vez.

Também podem sacar o dinheiro pessoas com AIDS, câncer, doenças terminais e aposentados.

Os valores estão disponíveis para consulta nos canais oficiais do FGTS.

5 – Imposto de Renda

A restituição do Imposto de Renda é feita logo após o processamento da declaração do contribuinte. Em alguns casos, erros na declaração ou pendências na Receita Federal podem represar o valor e o cidadão não fica sabendo.

Se a restituição estiver “Disponível para Re-agendamento” nos sistemas da Receita, é possível buscar informações nas centrais de atendimento do Banco do Brasil: 4004-0001 (capitais); 0800-729-0001(demais localidades) e 0800-729-0088 (deficientes auditivos).

Produtos

Nosso propósito

Nossos valores

Nossa visão